imagem da secção
noticias
linha
  Artista Residente | 'Lusco-Fusco' de Catarina Gonçalves & Filipe Caldeira | 'O cão que corre atrás de mim (e o avô Elísio à janela)' de Filipe Caldeira | 'Companhia' de João dos Santos Martins | 'Documentário' de Joclécio Azevedo 03.05.18
Artista Residente | 'Lusco-Fusco' de Catarina Gonçalves & Filipe Caldeira | 'O cão que corre atrás de mim (e o avô Elísio à janela)' de Filipe Caldeira | 'Companhia' de João dos Santos Martins | 'Documentário' de Joclécio Azevedo


"Lusco-Fusco"
Catarina Gonçalves & Filipe Caldeira
Teatro-Dança
Público-alvo: crianças 6 aos 10 anos

SINOPSE:

Lusco-Fusco surge de um desejo de partilhar uma experiência sobre o vazio e o que ele pode conter.  O vazio só contém ar! e o aborrecimento? como é o vazio de estar tudo tão cheio que não encontramos nada? será uma incubadora de acontecimentos? uma descoberta partilhada da matéria e do corpo em que a luz e a transição do tempo nos mostram o que há́ para ver numa relação de escala entre nós – o mundo e os inversos. Lusco-Fusco vê a vontade de ser um bocadinho inventor do seu próprio espanto e para isso desenha um espaço que pouco a pouco se torna numa invasão feita pela matéria que podemos com ela transformar e sermos transformados, mudá-la de lugar, levá-la connosco, arrastá-la e libertá-la. Deixá-la ser invadida por mãos e pés e cabeças que sentem. Os performers organizam o corpo para desaparecer, desobedecer e desaprender com a matéria, operam a luz e o som e habitam um lugar aberto ao sensível e à própria percepção de cada criança.

Para que percorres inutilmente o céu à procura da tua estrela?
Põe-na lá. (in Vergílio Ferreira, Escrever)

FICHA ARTÍSTICA/TÉCNICA:

Direcção e Interpretação: Catarina Gonçalves e Filipe Caldeira | Dramaturgia: Joana Bértholo | Direcção Plástica: Rita Westwood | Sonoplastia: Filipe Lopes | Figurinos: Jordann Santos | Desenho de Luz: Cárin Geada | Operação de luz: Miguel Carneiro | Voz off: Eduardo Rego | Produção executiva: Circular Associação Cultural | Agradecimentos: Constança Carvalho Homem, Amora Gonçalves Caldeira, Sílvia Barbosa e Luís Filipe Silva | Coprodutores: Teatro Municipal do Porto, São Luiz Teatro Municipal, Comédias do Minho, Circular Associação Cultural, Teatro Aveirense | Duração aprox.:45 mins

APRESENTAÇÕES:

20, 21, 22 e 23 de Fevereiro, 10:00 + 14:00 / Sessões escolares
24 de Fevereiro, 11:00 / Sessão pública
Biblioteca Municipal de Valença

28 de Feveveiro, 1, 2, 6, 7, 8 e 9 de Março, 10:00 + 14:00 / Sessões escolares
10 de Março, 15:00 / Sessão pública
Biblioteca Municipal de Monção

15 de Março, 14:30 / Sessão escolar
16 de Março, 10:30 + 14h30 / Sessões escolares
17 de Março, 16:00 / Sessão pública
Rivoli Teatro Municipal do Porto
www.teatromunicipaldoporto.pt
10, 11, 12 e 13 de Abril, 10:00 + 14:00 / Sessões escolares
14 de Abril, 11:00 / sessão pública
Biblioteca Municipal de Vila Nova de Cerveira
biblioteca.cm-vncerveira.pt
17, 18, 19 e 20 de Abril, 10:00 + 14:00 / Sessões escolares
22 de Abril, 15:30 / Sessão pública
Grande Auditório de Paredes de Coura
www.paredesdecoura.pt
24, 26 e 27 de Abril, 10:00 + 14:00 / Sessões escolares
28 de Abril, 15:00 / Sessão pública
Casa da Cultura de Melgaço
www.cm-melgaco.pt
3, 4, 7 e 8 de Maio, 10:30 / Sessões escolares
5 e 6 de Maio, 16:00 / Sessões públicas
São Luiz Teatro Municipal (Lisboa)
www.teatrosaoluiz.pt
20, 21 e 22 de Junho, 10:30 + 14:30 / Sessões escolares
Teatro Aveirense (Aveiro)
www.teatroaveirense.pt
18 e 19 de Outubro / Sessões escolares
20 de Outubro / Sessão pública
Teatro Viriato (Viseu)
www.teatroviriato.com
11 Dezembro / Sessão escolar
Espaço Lafontana (Vila do Conde)
www.lafontana.pt
Filipe Caldeira é Artista Residente da Circular Associação Cultural

::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

O cão que corre atrás de mim (e o avô Elísio à janela)'
de Filipe Caldeira
Teatro-Dança
Público-alvo: crianças 3 aos 6 anos

SINOPSE:


Este espectáculo é um retrato-memória da infância escrito a quatro mãos (duas mãos que não param quietas; outras duas que as acompanham e observam), em que há espaço para o medo, o risco, a rua, um cão que ladra (e talvez morda) e um avô à janela capaz de nos proteger pelo canto do olho.

“Caco, porque é que estás a trepar?”, perguntava o meu avô Elísio.
“Porque me chamo Caco, Caco, Caco…”, dizia eu a imitar o eco.
O meu nome atirado contra uma montanha partir-se-ia em mil bocados. Quero dizer, em cacos. Talvez não seja o nome mais respeitável do mundo. Um nome que é um pedaço de uma coisa partida. Mas é o meu.


FICHA ARTÍSTICA/TÉCNICA:

Criação: Filipe Caldeira | Direcção artística: Filipe Caldeira e Catarina Gonçalves ​| Interpretação: Filipe Caldeira e Catarina Gonçalves | Texto original: Isabel Minhós Martins | Apoio à dramaturgia: Joclécio Azevedo | Cenografia: Ana Guedes | Apoio à cenografia: Emanuel Santos | Sonoplastia: Rodrigo Malvar | Voz: Catarina Gonçalves | Figurinos: Jordann Santos | Desenho e operação de luz: Miguel Carneiro | Vídeo: Teresa Pinto | Apoio à residência: Teatro do Frio; Companhia Instável | Agradecimentos: Seteventos; Escola Viva | Produção Executiva e Difusão: Circular Associação Cultural | Co-produção: Maria Matos Teatro Municipal e Teatro Municipal do Porto Rivoli Campo Alegre

APRESENTAÇÕES:

20 de Maio, 16:00
Festival Territórios Dramáticos - Teatro da Didascália
Centro Cultural da Juventude de Joane (Vila Nova de Famalicão)

17 + 18 de Junho, 16:00
Centro de Artes de Águeda


+ info
teatrodadidascalia.com
www.centroartesagueda.pt

Filipe Caldeira é Artista Residente da Circular Associação Cultural

::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

"Documentário"
Joclécio Azevedo
Dança

11 de Maio, 19:00 Teatro Municipal do Porto . Campo Alegre (Auditório) Festival DDD - Dias da Dança

Estreia / Premiere

SINOPSE:

Escrever, descrever e reescrever infinitas versões de cada acontecimento. “Documentário” é uma peça coreográfica, para seis intérpretes, em torno de uma partitura caótica que reflete a tensão entre a necessidade e a impossibilidade de perceber o tempo presente. O mundo que pensamos conhecer desarticula-se em novas configurações do social, em novas estratégias de dominação política e económica. Pedaços do mundo manifestam-se no tráfico incontrolável de imagens que nos perseguem até mesmo nos sonhos. A aparente proximidade sugerida pelo acesso a novas tecnologias e formas de interação no mundo digital esconde a nossa incapacidade de lidar com o outro, objeto fetiche de uma fantasia permanente e de um medo difuso. Oscilamos entre a crença infundada e a desconfiança como princípio. As mesmas imagens repetem-se em dife- rentes suportes com diferentes protagonistas, num combate permanente pela atenção. A exclusão do outro manifesta-se pela normalização e pela colonização do imaginário coletivo, pela disseminação do equívoco, do engano e do preconceito. Então, a escrita torna-se combate, torna-se um incómodo e um exercício de poder. Joclécio Azevedo

FICHA ARTÍSTICA/TÉCNICA:

Direção artística e coreografia: Joclécio Azevedo | Colaboração⁄cenografia: Paulo Mendes | Colaboracção⁄música: Pedro Tudela | Interpretação: Ana Moreira, Dori Nigro, Joclécio Azevedo, Pedro Prazeres, Ana Isabel Castro, Rocio Dominguez | Fotografia: Susana Neves | Filmagem e edição de vídeo: Sofia Arriscado | Figurinos: Jordann Santos | Desenho e operação de luz: Miguel Carneiro | Convidados para os workshops: Daniel Ribas, Melissa Rodrigues, Olívia da Silva e Rita Castro Neves | Produção executiva: Sofia Reis, Sofia Silva | Gestão Financeira: Fadas e Elfos Associação Cultural | Parcerias: Fórum Dança, Circular Associação Cultural, Centro de Criação do Candoso⁄Centro Cultural Vila Flor, Centro de Creación del cuerpo y el movimento El Graner e Festival DDD – Dias da Dança | Coprodução: Teatro Municipal do Porto⁄Festival DDD – Dias da Dança | Projeto financiado por: República Portuguesa – Cultura, DGArtes – Direção-Geral das Artes | Apoio: Companhia Instável | Duração aprox.: 1h

APRESENTAÇÕES:

11 de Maio, 19:00 Teatro Municipal do Porto . Campo Alegre (Auditório) Festival DDD - Dias da Dança

+ info: 
www.festivalddd.com www.teatromunicipaldoporto.pt

Joclécio Azevedo é Artista Residente da Circular Associação Cultural

::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

"Companhia" de João dos Santos Martins com
Ana Rita Teodoro, Clarissa Sacchelli, Daniel Pizamiglio, Filipe Pereira, Sabine Macher
Dança

14-19 de Abril (excepto 16), Sábado-Quinta 21:30/Domingo 18:30, Teatro Maria Matos (Lisboa)

Estreia / Premiere

SINOPSE:

Companhia marca o reencontro de João dos Santos Martins com a equipa de Projeto Continuado (2015), dando continuidade aos processos de colaboração e investigação então iniciados e marcados por relações de afeto e labor. Companhia investe esteticamente na ideia de dança enquanto trabalho, utilizando, para isso, casos de estudo que examinam, por exemplo, a sistematização do movimento operário na relação estabelecida com as máquinas, de onde surge um conceito de coreografia enquanto tecnologia ou prótese. Em paralelo, reflete-se sobre como determinadas estéticas de dança, de ambições libertárias e democráticas, estão implicadas na redução dos pontos de tensão do corpo, implementando técnicas de eficácia na concretização do movimento, utilização energética e redução de esforço como alternativa ao modernismo rígido e ideologicamente “exterior” ao corpo.
Interessa, com isto, refletir sobre trabalho e bem-estar, a forma como a dança, enquanto cânon de produção recíproca de prazer (do espectador, mas também do bailarino) e difícil de identificar socialmente como labor, interage com os seus modos e agentes de produção. E se a ideia de “companhia” aqui invocada pondera uma forma hegemónica de organização estrutural e administrativa em dança, ela implica também um modo de labor comum: companhia como facto ou condição de ser e estar com o outro, como forma de providenciar amizade ou prazer a um grupo de pessoas numa sociedade.

FICHA ARTÍSTICA/TÉCNICA:

De: João dos Santos Martins | Em colaboração com: Ana Rita Teodoro, Clarissa Sacchelli, Daniel Pizamiglio, Filipe Pereira, Sabine Macher | Coreografia e performance: Ana Rita Teodoro, Clarissa Sacchelli, Daniel Pizamiglio, Filipe Pereira, João dos Santos Martins, Sabine Macher | Encomenda: Maria Matos Teatro Municipal | Credores financeiros: 
Ana Rita Teodoro, Associação Parasita, Clarissa Sacchelli, Daniel Pizamiglio, Filipe Pereira, João dos Santos Martins, Sabine Macher | Coprodução: Maria Matos Teatro Municipal, Teatro Municipal do Porto | Produção e difusão: Circular Associação Cultural | Residências Artísticas: Nave, O Espaço do Tempo, Opart/Companhia Nacional de Bailado/Estúdios Victor Córdon, CCB, Culturgest, Companhia Olga Roriz, SMUP — Sociedade Musical União Paredense, Rua das Gaivotas6, Incrível Almadense, Causas Comuns, Teatro do Eléctrico | Registo fotográfico: José Carlos Duarte | Registo Videográfico: Jorge Jácome e Marta Simões

APRESENTAÇÕES:

14-19 de Abril (excepto 16), Sábado-Quinta 21:30/Domingo 18:30
Teatro Maria Matos (Lisboa)

Novembro 2018, Teatro Viriato (Viseu)

2019 Festival DDD (Porto)


+ info:  www.teatromariamatos.pt

João dos Santos Martins é Artista Residente da Circular Associação Cultural

::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::



03.05.18
  Projectos Educativos: Arte como Farol com Juan Luis Toboso + Formação de Dança com Joana von Mayer Trindade 03.01.18
Projectos Educativos: Arte como Farol com Juan Luis Toboso + Formação de Dança com Joana von Mayer Trindade

O desenvolvimento de públicos é um dos objectivos da Circular Associação Cultural que se concretiza em 2017/2018 em duas acções distintas: o projecto Arte como Farol coordenado e orientado por Juan Luis Toboso com três turmas da Escola Secundária José Régio e a Formação de Dança com Joana von Mayer Trindade, Artista Residente da Circular, desenvolvida com uma turma da Escola Secundária José Régio.

Os projectos, que envolvem várias dezenas de estudantes e estão a decorrer desde 2017, contam com a colaboração activa e dinâmica das Professoras Carolina Morgado e Guia do Carmo da Escola José Régio.

Mais informações aqui.

Foto: DR
03.01.18
  Boas Festas / Season's greetings 18.12.17
Boas Festas / Season's greetings

Boas Festas e um Feliz 2018!



Season's Greetings and all the best wishes for 2018!

​'Undated' de Martine Pisani, Circular Festival de Artes Perfotmativas, 2017. Foto: Margarida Ribeiro.
18.12.17
  Vídeo resumo da 13ª edição do Circular Festival de Artes Performativas 12.10.17
Vídeo resumo da 13ª edição do Circular Festival de Artes Performativas

O resumo em vídeo da 13ª edição do Circular Festival de Artes Performativas já está disponível online em https://youtu.be/Jb27n9VdAJE.

A edição 2017 do Circulou contou com a apresentação de espectáculos de Martine Pisani, Drumming Grupo de Percussão interpretando Eduardo Luís Patriarca e Jorge Peixinho, Joclécio Azevedo, Miguel Pereira, Teresa Silva e Filipe Pereira, Maria Duarte, Sílvia Figueiredo e João Rodrigues, Bruno Senune e Ana Pi.

O Festival estará de regresso em Setembro de 2018!

Vídeo > https://youtu.be/Jb27n9VdAJE
12.10.17
  Programação Completa do 13º Circular Festival de Artes Performativas 07.09.17
Programação Completa do 13º Circular Festival de Artes Performativas

O programa completo da 13ª edição do Circular Festival de Artes Performativas, que acontece de 22 a 30 de setembro de 2017, em Vila do Conde, está disponível online em www.circularfestival.com.

Consulte aqui a programação.

Foto: "Undated" de Martine Pisani © DR
07.09.17
  Projecto 'Relações Públicas' de Joclécio Azevedo de Maio a Setembro em Vila do Conde 01.06.17
Projecto 'Relações Públicas' de Joclécio Azevedo de Maio a Setembro em Vila do Conde

Joclécio Azevedo, Artista Residente da Circular Associação Cultural, está a desenvolver entre Maio e Setembro de 2017, o projecto ‘Relações Públicas’ em Vila do Conde, que dará origem a uma performance colaborativa a ser apresentada na 13º edição do Circular Festival de Artes Performativas (22-30 setembro 2017).

Este projecto “apoia-se numa prática informal de encontros, alguns mais planeados e desenvolvidos, outros mais espontâneos, que partem da vontade de discutir e de pensar como criamos laços provisórios, como construímos ou desconstruímos o sentido de pertença”.

As acções deste projecto serão desenvolvidas em Vila do Conde e na sua periferia, inseridas em residências artísticas intensivas que poderão envolver pessoas e colectividades locais. Os encontros serão realizados em diversos espaços, públicos ou privados, assumindo diversos formatos: colaborações invisíveis, sessões de escrita colectiva, ateliers e workshops de dança, conversas soltas.

Mais informações brevemente disponíveis.
01.06.17
  'Da insaciabilidade no caso ou ao mesmo tempo um milagre' de Joana von Mayer Trindade & Hugo Calhim Cristóvão em Braga e na Covilhã 12.05.17
'Da insaciabilidade no caso ou ao mesmo tempo um milagre' de Joana von Mayer Trindade & Hugo Calhim Cristóvão em Braga e na Covilhã

As próximas apresentação do espectáculo 'Da insaciabilidade no caso ou ao mesmo tempo um milagre' de Joana von Mayer Trindade & Hugo Calhim Cristóvão, estreado no início de Maio, no Festival DDD - Dias da Dança, vão ocorrer no Theatro Circo (19 Maio, 21:30) em Braga e na Covilhã (29 Maio).



12.05.17
  João dos Santos Martins em itinerância internacional por Moçambique, Brasil, Uruguai e Chile 22.03.17
João dos Santos Martins em itinerância internacional por Moçambique, Brasil, Uruguai e Chile

O coreógrafo João dos Santos Martins, artista residente da Circular, vai apresentar três recentes espectáculos em quatro cidades ibero-americanas e Moçambique.

Esta digressão internacional, iniciada em Janeiro na cidade de Barcelona (Espanha), tem o apoio da República Portuguesa - Cultura, Direcção-Geral das Artes, Fundação Calouste Gulbenkian, Instituto Camões, Consulado de Portugal em Barcelona, Embaixada de Portugal no Chile, Embaixada de Portugal no Brasil, Embaixada de Portugal no Uruguai.

Calendário de apresentações:

Maputo, Moçambique
23 de Março, Camões Centro Cultural Português em Maputo – Performance/instalação
27 a 29 de Março, Centro Cultural Franco-Moçambicano - Workshop
29 de Março, Centro Cultural Franco-Moçambicano - Mostra dos resultados do workshop 
31 de Março, Centro Cultural Franco-Moçambicano – “Autointitulado” 

Valparaíso, Chile
22 e 23 de Abril, Parque Cultural de Valparaíso - "Projeto Continuado (2015)" 

São Paulo, Brasil
29 e 30 de Abril, Sesc Pompeia - "Projeto Continuado (2015)" 

Montevideo, Uruguai
3 e 4 de Maio, Teatro Solis/FIDCU - "Projeto Continuado (2015)"

Rio de Janeiro, Brasil
6 de Maio, Teatro Sérgio Porto/Atos de Fala - "Projeto Continuado (2015)"
+ info facebook.com/circularfestivaldeartesperformativas
22.03.17
  Encontros Derivas 'O que pode a arte? O que pode o conhecimento?' 26 Nov (sáb) Centro de Memória 15.10.16
Encontros Derivas 'O que pode a arte? O que pode o conhecimento?' 26 Nov (sáb) Centro de Memória

A edição 2016 dos Encontros Derivas 'Encontros Derivas: O que pode a arte? O que pode o conhecimento?' vai acontecer a 26 de Novembro (sáb), no Centro de Memória, em Vila do Conde.

Programa:

10:00-13:00
António Sampaio da Nóvoa (Professor)
Luísa Veloso (Socióloga)

15:00-18:00
Miguel Lobo Antunes (Programador)
Susana Medina (Museóloga)
João Pedro Vaz (Director Artístico do Teatro Oficina)

Programação e coordenação: Magda Henriques

Preço: 5,00 €
- Transferência bancária: IBAN da Circular Associação Cultural - PT50 0033.0000.45314714098.05 | Envio do comprovativo da transferência, com indicação do nome e contacto telefónico para o mail: info@circularfestival.com

Informações: info@circularfestival.com | (+351) 967 490 471

+ info detalhada [aqui]

Imagem: Centro de Memória, Vila do Conde © DR
15.10.16
  'O cão que corre atrás de mim (e o avô Elísio à janela)' de Filipe Caldeira em Guimarães, porto e Bragança 15.10.16
'O cão que corre atrás de mim (e o avô Elísio à janela)' de Filipe Caldeira em Guimarães, porto e Bragança

O espectáculo infantil "O cão que corre atrás de mim (e o avô Elísio à janela)" de Filipe Caldeira vai ser apresentado na Plataforma das Artes e Criatividade, Guimarães nos dias 22 e 23 de Outubro (Sábado: 16h00 / Domingo: 11h00).

+ info
www.ciajg.pt

Próximas apresentações:
19 de Dezembro: Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP)
28 de Dezembro: Teatro Municipal de Bragança

Artista Residente da Circular Associação Cultural.

Imagem: "O cão que corre atrás de mim (e o avô Elísio à janela)" de Filipe Caldeira © José Caldeira
15.10.16
  Publicação "Intermitências" de Joclécio Azevedo, co-edição Circular/Rivoli, disponível para venda 15.10.16
Publicação "Intermitências" de Joclécio Azevedo, co-edição Circular/Rivoli, disponível para venda

O livro pode ser adquirido através de pedido para o e-mail: info@circularfestival.com, pelo preço de 7,50 € (+ portes de envio).

Esta publicação, lançada no decorrer do 12º Circular Festival de Artes performativas, reúne toda a documentação produzida à volta do projecto “Intermitências”, realizado em vários espaços do Rivoli - Teatro Municipal do Porto entre Maio de 2015 e Fevereiro de 2016.

+ info
info@circularfestival.com

Artista Residente da Circular Associação Cultural

Imagem: "Intermitências" de Joclécio Azevedo © José Caldeira
15.10.16
  Programação do Circular Festival de Artes Performativas disponível online 08.08.16
Programação do Circular Festival de Artes Performativas disponível online

Programação do Circular Festival de Artes Performativas 2016 (12ª edição) disponível online.
Consultar programa detalhado [aqui].
08.08.16
  Residências Artísticas em Vila do Conde no âmbito do 12º Circular Festival de Artes Performativas 2016 13.07.16
Residências Artísticas em Vila do Conde no âmbito do 12º Circular Festival de Artes Performativas 2016

Residência Artística em Vila do Conde/Caxinas
"Os Pescadores" de João Sousa Cardoso

Residência artística de João Sousa Cardoso em Vila do Conde/Caxinas para a nova criação "Os Pescadores", livremente inspirada na obra homónima de Raul Brandão.
Apresentação da criação em processo no âmbito do Circular Festival de Artes Performativas de Vila do Conde/2016

Criação: João Sousa Cardoso | Interpretação: Ricardo Bueno, Vinicius Massucato | Iluminação: Miguel Ângelo Carneiro | Fotografia de cena: Maria Begasse | Direcção de produção: Isalinda Santos | Assistência à produção: Ana Pinto | Co-produção: Confederação, Teatro Municipal do Porto, Centro Cultural Vila Flor | Parceria: Circular Festival de Artes Performativas | Apoio: Junta de Freguesia de Vila do Conde


Fotografia de barco de pesca das Caxinas de Ricardo Bueno

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Residência Artística em Vila do Conde
Air-Condition/Iñaki Alvarez

O projecto Air-Condition/Iñaki Alvarez desenvolveu uma residência artística em Vila do Conde, que resultará num percurso em espaços e intervenções públicas na cidade, a acontecer no âmbito do Circular Festival de Artes Performativas/2016.

"Air-Condition" propõe a criação de acções e situações nas quais o ar pode ser protagonista/performer. Trata-se de gerar atmosferas e meteorologias de interior e exterior em constante movimento que permitam rearticular e desfazer categorias aceites como as do corpo, indivíduo, colectivo, humano, não humano, cultura ou natureza.

+ info: http://www.air-condition.net/
13.07.16
  Filme "Revoada" de Eva Ângelo com Álvaro Laborinho Lúcio | 15 Junho (qua), 21:30, Braga 12.06.16
Filme "Revoada" de Eva Ângelo com Álvaro Laborinho Lúcio | 15 Junho (qua), 21:30, Braga

Filme "Revoada" de Eva Ângelo, 15 de Junho (qua) 21h30
Casa do Professor (Av. Central 106-110, Braga)
Com a presença de Álvaro Laborinho Lúcio, Eva Ângelo e Magda Henriques

Um filme de Eva Ângelo, 2015, cor, doc. 58’
Sinopse:
Este documentário resulta da vontade de partilhar e assim facilitar o acesso ao pensamento de Álvaro Laborinho Lúcio. Aqui, a forma como se diz, o que se diz, é mobilizadora da alma e potenciadora do agir. Deambulamos pelos caminhos da educação, da arte e da cidadania e percebemos que assistir ao exercício do pensamento, enquanto prática da inteligência e na sua dimensão poética, pode ajudar à transformação. Importa ir. Importa que lutemos por aquilo em que acreditamos e “que não nos apeemos cedo de mais”. Importa que façamos os caminhos apesar das pedras e com as pedras.
O rigor e o entusiasmo das convicções que aqui se apresentam são proporcionais à disponibilidade para reconhecer que outras podem ser melhores.
Esta forma de dizer o mundo, de se referir a ele, de mudar de sítio aquilo que por hábito se instalou e deixou de nos interpelar, dá lugar ao espanto e assim torna visível e cria outras possibilidades, outras paisagens, reacendendo as perguntas, o pensamento e a acção.

+ info: http://mkt.casadoprofessor.pt/v/1BeeLMs
12.06.16
  Seminário "Glossário do nosso tempo" por António Guerreiro | 13, 14, 20, 21 Maio FLUP 24.03.16
Seminário "Glossário do nosso tempo" por António Guerreiro | 13, 14, 20, 21 Maio FLUP

Seminário "Glossário do nosso tempo" por António Guerreiro
13, 14, 20, 21 Maio
Sextas 18:30-21:30 | Sábados 10:30-13:30
FLUP (Faculdade de Letras da Universidade do Porto) | sala 203
______________________________________________

Glossário:
Biopolítica, Contemporâneo, Crise, Cultura/Civilização/Barbárie, Democracia, Época, Kitsch, Memória (Museu/Monumento/Memorial), Narrativa, Pós-Humano, Terror/Violência, Trabalho

Desenhar a figura ou a configuração cultural e política da nossa época através de conceitos, categorias e formações de sentido, de modo a obter com eles um pequeno glossário que sirva para nos podermos orientar e traçar, para o nosso tempo, percursos críticos e de conhecimento: eis o programa deste seminário em quatro sessões. Tal glossário tem também no seu horizonte um dicionário de lugares-comuns, à maneira das "idées reçues", de Flaubert. Por isso, ele incluirá verbetes retirados da linguagem corrente, impregnada de ideologia e de falsas evidências, tais como "Crise", "Crítica", "Cultura", "Trabalho", etc. Sem fronteiras metodológicas nem disciplinares (portanto, fazendo incursões em diferentes territórios) procura-se que cada uma das palavras do glossário convoque questões e problemas bem sinalizados e de grande alcance, todos eles apontando para uma matéria política e cultural com a qual estamos confrontados.


António Guerreiro
Licenciado em Línguas e Literaturas Modernas (Português/Francês). Foi ensaísta e crítico literário do semanário “Expresso”, actualmente é colaborador do Público/Ípsilon., publicou um volume de ensaios, O Acento Agudo do Presente (Cotovia, 2000). Tem colaboração dispersa em revistas e volumes colectivos e editou, com Olga Pombo e António Franco Alexandre, Enciclopédia e Hipertexto (Editora Duarte Reis, 2006). Fundou com José Gil, Silvina Rodrigues Lopes a revista Elipse. Walter Benjamin e Aby Warburg (sobre os quais tem vários artigos publicados) são os dois pontos fortes do seu trabalho nos últimos anos.

Preço: 40€ (12 horas de formação)
Inscrição: prazo limite de inscrição e pagamento 9 Maio
Transferência bancária: IBAN Circular Associação Cultural - PT50.0033.0000.45314714098.05 | Envio do comprovativo da transferência, indicação do nome e contacto telefónico para o mail: info@circularfestival.com

Mais Informações: info@circularfestival.com | 967490471

Organização: Circular Associação Cultural | Parceria: Faculdade de Letras da Universidade do Porto/Departamento de Ciências e Técnicas do Património/História da Arte | Agradecimentos: Forum Dança e O Rumo do Fumo

24.03.16
  Joclécio Azevedo apresenta “Intermitências #3” no TM Rivoli | 25 Nov 25.11.15
Joclécio Azevedo apresenta “Intermitências #3” no TM Rivoli | 25 Nov

A 25 de Novembro (Quarta-feira), às 21h30, Joclécio Azevedo apresenta "Intermitências #3" no TM Rivoli (Sala de Ensaios), que conta com a colaboração de Jérémy Pajeanc e Kubik (aka Victor Afonso) e a interpretação de  André Mendes, Bruno Senune, Camila Neves, Joana Castro e Joclécio Azevedo.

A entrada é livre, mediante levantamento de bilhete e sujeita à lotação da sala.

+ info
www.teatromunicipaldoporto.pt

© DR
25.11.15
  "O cão que corre atrás de mim (e o avô Elísio à janela)" de Filipe Caldeira estreia em Lisboa 29.10.15
"O cão que corre atrás de mim (e o avô Elísio à janela)" de Filipe Caldeira estreia em Lisboa

A nova criação de Filipe Caldeira "O cão que corre atrás de mim (e o avô Elísio à janela)" tem estreia marcada para o próximo dia 29 de Outubro, no Teatro Maria Matos, em Lisboa. Dirigida ao público infantil, a peça vai ser apresentada nos dias 29, 30 e 31 de Outubro e 1, 5, 6, 7 e 8 de Novembro 2015, durante a semana às10h00, Sábado às 16h30 e Domingo às 11h00 e 16h30. Trata-se de uma encomenda do Programa para Crianças e Jovens do Teatro Municipal Maria Matos, numa co-produção com o Teatro Municipal do Porto . Rivoli . Campo Alegre. A produção executiva e difusão está a cargo da Circular — Associação Cultural, no âmbito do projecto Artista Residente.

Depois de Lisboa, "O cão que corre atrás de mim (e o avô Elísio à janela)" é apresentado nos dias 13, às 10h30 e 15h00, 14 e 15 de Novembro, às 16h00, no TM Campo Alegre, no Porto.

+ info
www.teatromariamatos.pt
www.teatromunicipaldoporto.pt

© DR
29.10.15
  "Escombros" de Joclécio Azevedo em estreia no FIMP (17, 18 Out - Teatro Carlos Alberto) 16.10.15
"Escombros" de Joclécio Azevedo em estreia no FIMP (17, 18 Out - Teatro Carlos Alberto)

A peça "Escombros", a nova criação de Joclécio Azevedo, artista residente da Circular - Associação Cultural, estreia no Sábado, dia 17 de Outubro, às 21:00, no Teatro Carlos Alberto, numa co-produção com o FIMP - Festival Internacional de Marionetas do Porto, que decorre até 18 de Outubro no Porto. A peça será também apresentada no dia a seguir, a 18 de Outubro, às 16:00.

+ info
www.fim.com.pt
www.tnsj.pt

"Escombros" de Joclécio Azevedo © DR
16.10.15
  Circular Festival de Artes Performativas 26 Set a 3 Out 2015 - programação online 09.08.15
Circular Festival de Artes Performativas 26 Set a 3 Out 2015 - programação online

O Circular Festival de Artes Performativas regressa de 26 Setembro a 3 Outubro 2015 com Volmir Cordeiro, Christian Rizzo (co-apresentação com Teatro Municipal do Porto), Forced Entertainment, Joclécio Azevedo & Kubik (aka Victor Afonso), Sónia Baptista, Joana von Mayer Trindade & Hugo Calhim Cristóvão, Jonathan Saldanha, João dos Santos Martins & Cyriaque Villemaux!

Mais informações [aqui]


Foto: "Inês" de Volmir Cordeiro © Cristiano Prim
 
09.08.15
  Ciclo de seminários de História Dança, Teatro, Música e Crítica e Ideia da Arte na FLUP 02.02.15
Ciclo de seminários de História Dança, Teatro, Música e Crítica e Ideia da Arte na FLUP

Ciclo de Seminários na FLUP

Seminários de História da Dança, História do Teatro, História da Música e Crítica e Ideia da Arte na Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP)

Iniciativa em parceria: Circular Associação Cultural, Faculdade de Letras da Universidade do Porto/Departamento de Ciências e Técnicas do Património/História da Arte e Forum Dança
______________________________

HISTÓRIA DA DANÇA COM EZEQUIEL SANTOS
27, 28 Fevereiro 2015
Sexta 18:00-22:00  |  Sábado 09:30-13:30 14:30-18:30
Faculdade de Letras da Universidade do Porto (sala 201)

HISTÓRIA DO TEATRO COM FRANCISCO FRAZÃO
20, 21 Março 2015
Sexta 18:00-22:00  |  Sábado 09:30-13:30 14:30-18:30
Faculdade de Letras da Universidade do Porto (sala 201)

HISTÓRIA DA MÚSICA COM RUI LEITÃO
10, 11 Abril 2015
Sexta 18:00-22:00  |  Sábado 09:30-13:30 14:30-18:30
Faculdade de Letras da Universidade do Porto (sala 201)

CRÍTICA E IDEIA DA ARTE COM ANTÓNIO GUERREIRO
15, 16, 22 e 23 Maio 2015
Sextas 18:30-21:30   | Sábados 10:30-13:30
Faculdade de Letras da Universidade do Porto (sala 201)

______________________________

HISTÓRIA DA DANÇA com Ezequiel Santos
Este seminário focaliza-se na dança teatral. Tomaremos como fonte de trabalho o texto Cartas sobre a dança, publicado por Jean Georges Noverre em 1760, a fim de refletirmos sobre os sistemas de representação associados aos géneros do ballet, da dança moderna e da dança contemporânea. Faremos igualmente menção aos contextos sociais, artísticos e locais que facilitaram as circunstâncias da criação e do pensamento ligadas a esta forma de arte, com destaque para a sua produção ao longo do século XX. Deste modo, pretende-se que o público interessado adquira conhecimentos e instrumentos de leitura sobre o património da dança para que a sua relação futura neste campo seja melhor informada.

Ezequiel Santos
Psicólogo e psicoterapeuta, docente na Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril na área de ciências sociais e humanidades, docente convidado na Escola Superior de Dança em Lisboa em 2005/2006. Programador convidado pela EIRA para a 1ª edição do Festival  Cumplicidades a decorrer em Março de 2015. Concluiu o CMDC II do Forum Dança, em 1993, desenvolvendo desde então a sua actividade como pedagogo nas áreas da psicologia, comunicação, dança criativa e ainda como crítico de dança.
Foi intérprete dos coreógrafos Madalena Victorino, Rui Nunes e Francisco Camacho até 1996 apresentando-se em várias cidades europeias. Entre 1996 e 2006 trabalhou no Forum Dança como director do Núcleo de Apoio Coreográfico. Lecciona regularmente as disciplinas de História da Dança e Teoria da Dança e tem apresentado várias comunicações sobre dança na Europa e no Brasil.

_________________________________

HISTÓRIA DO TEATRO com Francisco Frazão
I - Algumas definições (“What’s in a name?”) a partir de textos de Osório Mateus, J. Rancière, M. Fried, P. Brook, entre outros. Ideias de teatro, essência e especificidade. Teatro/literatura, teatro/performance, presença/representação, comunidade/separação. Modos de ver: de Édipo Rei a The Author de Tim Crouch. 
II - Sobre que é o teatro? Espectáculos recentes de Angélica Liddell, Teatro Praga, Forced Entertainment, Mariano Pensotti, Elevator Repair Service e Nature Theater of Oklahoma.
Encenação e dispositivo: autobiografia, ironia e sinceridade; narrativa e catálogo; experiência e duração; disjunção, heterogeneidade e ready-made.  

Francisco Frazão
Nasceu em 1978. Fez o curso de Línguas e Literaturas Modernas (Português/Inglês) da Faculdade de Letras de Lisboa, onde depois leccionou algumas cadeiras do curso de Artes do Espectáculo (História do Cinema, Cinema e Literatura, Argumento Cinematográfico). Está a preparar um doutoramento em Estudos Comparatistas. Colaborou com os suplementos Leituras e Mil Folhas do Público e Actual do Expresso e publicou artigos nas revistas Abril em Maio, Artistas Unidos eIntervalo. Integrou a comissão de leitura dos Artistas Unidos. Traduziu textos de Beckett, Pinter, Jon Fosse, Stephen Greenhorn, David Greig, Howard Barker e Tim Crouch. É programador de teatro da Culturgest.

___________________________


HISTÓRIA DA MÚSICA com Rui Leitão
A Música é uma disciplina que, desde sempre, se combina muito com as restantes artes. Mais recentemente, invade as nossas vidas, de manhã à noite, com origem nos mais variados suportes. Por estas razões, é uma ferramenta quase incontornável no desenvolvimento de projectos criativos nas áreas da comunicação e das artes do espectáculo. Por si só, reúne em seu torno uma panóplia de conhecimentos técnicos que coloca ao serviço de uma lista de estilos e funções inesgotável. Frequentemente, é tida como uma especialidade cuja abordagem só está ao alcance da erudição melómana, inibindo aqueles que dizem «não saber Música». Mas não tem de ser assim.
Este curto seminário propõe-se a reflectir sobre este «saber», tendo em vista os múltiplos propósitos dos agentes da cultura. Recorrendo à conversa e a documentação escrita, sempre apoiadas em registos de áudio e vídeo, percorre séculos de História sem juízos de gosto. Essencialmente focado na cultura ocidental, aborda de igual modo o repertório barroco e as vanguardas experimentalistas do pós-guerra, as valsas oitocentistas e as sonoridades electrónicas mais recentes. É uma introdução de fôlego em matéria de Música.

Rui Leitão
Formado em Musicologia, desenvolveu pontualmente a sua actividade artística no domínio das Artes do Espectáculo. Obteve o grau de Mestre na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas com a dissertação intitulada «A Paisagem Musical e Sonora da Cidade de Lisboa no Ano de 1890». Foi professor na Academia Superior de Orquestra da Metropolitana entre 2000 e 2010. Colabora com o Departamento de Dança da Faculdade de Motricidade Humana desde 1997, onde é actualmente Professor Auxiliar Convidado, e é desde 1996 formador dos cursos do Forum Dança, designadamente do curso de Gestão e Produção das Artes do Espectáculo (CGPAE) e, mais recentemente, do Programa de Estudo, Pesquisa e Criação Coreográfica (PEPCC). Exerce a profissão de musicólogo na AMEC / Metropolitana. Aí desenvolve conteúdos destinados ao funcionamento e à divulgação da actividade da Orquestra Metropolitana de Lisboa e dos múltiplos agrupamentos tutelados por aquela associação cultural. Desde 2007, tem vindo a desempenhar funções de assessoria junto das suas sucessivas direcções.
________________________

CRÍTICA E IDEIA DA ARTE com António Guerreiro
O Romantismo (ou melhor, o primeiro Romantismo Alemão), com a sua teoria especulativa da arte, criou uma teoria estética onde é central o conceito de crítica: a crítica interna à arte (à própria obra, que integrou um princípio crítico e especulativo), enquanto medium da reflexão para o conhecimento de si, como Ideia; e a crítica de arte, enquanto discurso autónomo que está hoje ameaçado. É precisamente a teoria estética do Romantismo que forneceu as categorias e conceitos estéticos que estão na base das vanguardas do século XX e de grande parte da arte contemporânea (veja-se, por exemplo, a poderosa irradiação da noção de sublime, na nossa época) e que deu origem a um uso múltiplo da noção de "crítica". O programa deste curso consistirá então em acompanhar, no seu percurso histórico, o conceito de crítica que, desde o Romantismo, abre a arte à reflexão sobre si própria, perspectiva que obrigará também a que se aborde a disciplina que dá pelo nome de crítica de arte, que pode ser colocada a par da historiografia da arte e da estética e que desempenhou um papel fundamental nas instituições do mundo artístico.    


António Guerreiro
Licenciado em Línguas e Literaturas Modernas (Português/ Francês). Foi ensaísta e crítico literário do semanário “Expresso”, actualmente é colaborador do Público/Ípsilon., publicou um volume de ensaios, O Acento Agudo do Presente (Cotovia, 2000). Tem colaboração dispersa em revistas e volumes colectivos e editou, com Olga Pombo e António Franco Alexandre, Enciclopédia e Hipertexto (Editora Duarte Reis, 2006). Fundou com José Gil, Silvina Rodrigues Lopes a revista Elipse. Walter Benjamin e Aby Warburg (sobre os quais tem vários artigos publicados) são os dois pontos fortes do seu trabalho nos últimos anos.

______________________________

Preço: 40€/cada seminário
Desconto 20% estudantes Faculdade de Letras da Universidade do Porto
Desconto 10% na inscrição em mais do que um seminário

Inscrição: prazos limite de inscrição - Seminário Crítica 8 Maio | Envio de email com nome e contacto telefónico para forumdanca@forumdanca.pt

Para mais informações: www.forumdanca.pt 
www.circularfestival.com

__________________________

Imagem: © DR

02.02.15